ABERTURA DO XXIII CONGRESSO DE INTERCESSÃO MISSIONÁRIA HERÓIS DA FÉ

ABERTURA DO XXIII CONGRESSO DE INTERCESSÃO MISSIONÁRIA HERÓIS DA FÉ

Na noite de sexta-feira (07/07), foi dada abertura ao XXIII Congresso de Intercessão Missionária Heróis da Fé. Pouco a pouco, o templo da Sede Internacional da IPAD Ministério Restauração foi enchendo e aqueles que venceram o tempo chuvoso da capital gaúcha, já podiam sentir a presença de Deus logo no início do culto. A abertura do evento foi dirigida pelo Pr. Sílvio Machado, Diretor Eclesiástico para o Rio Grande do Sul, no Ministério Restauração e Vice-Presidente Financeiro da A.M.E Heróis da Fé. Também na mesma noite ocorreu a formatura da 47ª Escola Extensiva de Missões, onde 13 alunos receberam seus certificados. O Pr. Humberto Schimitt Vieira, presidente da IPAD Ministério Restauração e também da A.M.E Heróis da Fé, ressaltou que a obra missionária não é feita somente por aqueles que vão ao campo missionário, mas também pelos que ficam, seja trabalhando nas secretarias, seja nos departamentos de missões nas igrejas.

O Pr. Humberto fez leitura da Palavra em Hebreus 11.37, ele falou a respeito dos heróis da fé e fez menção ao missionário Éder Araújo da Rosa, falecido em 2020 durante a pandemia, no país de Portugal. No Ministério Restauração, era 2º encarregado da Área Lisboa e dirigente da Congregação Almada. Além disso, atuava como secretário da diretoria da igreja naquele país e havia sido também encarregado da Área Sul de Portugal. Emocionado, o Pr. Humberto convidou o filho do Pb. Éder, Lucas, para assentar-se junto aos demais pastores, homenageando assim o querido missionário. A esposa do missionário Éder, Dcª. Sônia Araújo da Rosa, louvou ao Senhor com um hino.

A palavra final foi ministrada pelo Pr. Craig Brenner, de Oklahoma, nos Estados Unidos. Com base no Salmo 23, ele falou a respeito do refúgio de Deus. Quando o inimigo nos persegue podemos chegar ao refúgio de Jesus Cristo e quando estamos na presença de Deus Ele nos protege e nos prepara um baquete, explicou o pastor. O refúgio de Deus nos protege de algumas coisas que tentam nos atingir durante a nossa caminhada de salvação, entre elas o pastor citou:

  • Os fracassos de ontem
    Mesmo que Deus nos perdoe e nos limpe, a nossa mente lembra dos nossos erros do passado. Em Ap 14.13, diz a palavra de Deus que as nossas obras nos acompanham. Assim é a vida, vivemos dia após dia com a ajuda de Deus, mas às vezes o Diabo nos atormenta com os fracassos do passado.
  • A memória
    A memória é uma espada de dois gumes, temos memórias boas e bonitas, porém também temos memórias horríveis de nossos fracassos. Muitas vezes não conseguimos perdoar a nós mesmos pelos fracassos do passado, mas precisamos nos perdoar, pois Deus já nos perdoou. Os nossos pecados foram completamente apagados pelo nosso Salvador.

Ademais os fracassos do passado e de nossa memória, existem outros fatores que podem nos atingir se estivermos fora do refúgio de Deus, para vencê-los a única solução é estar na presença dEle. As tentações do tempo presente, sexo ilícito, drogas, álcool, a moda… O temor do amanhã, o medo das enfermidades, do desconhecido, isso também pode nos atormentar. Mas então como podemos vencer? O nosso Deus é torre forte, o justo correrá até Ele e será salvo, cf. Provérbios 18:10. Deus é o nosso anfitrião e o segredo é entrar em Seu refúgio. Todos nós temos tentações e, se não tivermos cuidado, é muito fácil cairmos nelas. A solução para vencer é ficar dentro do refúgio de Cristo, é continuar comendo todos os dias em sua mesa de banquete. Você está dentro do refúgio, mas o inimigo está na porta te olhando. Nossa natureza carnal é apegada às coisas desse mundo, portanto não conseguimos por nós mesmos caminhar como gostaríamos. Por isso, Paulo escreve em Romanos 7.24 que somente Jesus Cristo pode nos livrar dessa carne, que nos atormenta e nos tenta. Temos que crucificá-la para podermos caminhar em santidade.

No encerramento da mensagem o pastor citou um dos costumes da cultura oriental, o qual consistia em o anfitrião encher o copo do convidado a medida em que este bebia a água, demonstrando assim alegria com a sua presença. Caso o anfitrião sentisse-se incomodado com o convidado, então o anfitrião não lhe repunha a água, para lhe dizer que deveria sair de sua casa. Quando agradamos a Deus com a nossa adoração e com as nossas atitudes, ele “enche o nosso copo”. Mas quando fazemos mal, quando não O adoramos, não temos outra opção se não sair de Seu refúgio, e consequentemente o Diabo irá nos consumir. O refúgio é para todos, mas a única coisa que Deus nos pede é que O agrademos.

 

Após a ministração da Palavra, muitas pessoas foram até a frente do púlpito, aceitando o convite de deixar as coisas para trás e entrar no refúgio de Deus.

 

Confira abaixo a transmissão completa:

Veja alguns registros da primeira noite do congresso:

 

 

About The Author

Related posts