JOVENS DA REGIÃO SUL DE SANTA CATARINA SE REÚNEM EM CONSAGRAÇÃO

JOVENS DA REGIÃO SUL DE SANTA CATARINA SE REÚNEM EM CONSAGRAÇÃO

No dia 14 de fevereiro de 2021, realizou-se na cidade de Tubarão, no templo sede, uma consagração da juventude da Região Sul de Santa Catarina. A consagração também contou com a participação de alguns jovens da área de Palhoça.

O Ev. Ademir Colombo, Supervisor de jovens da região, estava à frente do trabalho. O evento iniciou com um período de oração, louvores e adoração a Deus.

A irmã Ana Paula Mendes, de Criciúma/SC, com base nas passagens de Mateus 7:24-27 e Lucas 6:46-49, ministrou o primeiro estudo, quando falou sobre as bases e fundamentos da vida. A Bíblia relata, em Romanos 3:23, que por causa do pecado fomos destituídos da glória de Deus, e que Ele enviou seu filho, Jesus, para que pudéssemos ser purificados e perdoados de nossos pecados. Por isso, glorificar o nome dEle deve ser o nosso fundamento. Os jovens, ao estabelecerem seus projetos, têm a oportunidade de construir bases firmes e assim glorificarem o nome de Cristo, fazendo tudo para a Glória de Deus.

Após a primeira ministração, a jovem Rochelli Mateos, de Criciúma/SC, teve uma oportunidade para contar seu testemunho. A jovem relatou os desafios de um cristão que vive em um lar com familiares não crentes. Rocheli enfatizou que precisamos amar a nossa cruz, pois cada um de nós tem uma e ela nos foi dada por Deus. Assim como Jesus suportou sua cruz, Ele também nos dá condições de, com a Sua ajuda, carregarmos as nossas com prazer rumo ao céu.

O segundo estudo foi ministrado pelo Pr. Emerson Fonseca, Encarregado da Área Tubarão/SC, que, baseado em 1Pe 1:9, ministrou sobre a geração de Deus. Apesar de vivermos em um mundo onde o sistema tenta corromper a geração eleita do Senhor e onde os jovens buscam justificativas para não cumprir as leis de Deus, os eleitos do Senhor, devem, assim como Josias quando assumiu o reinado (2Cr. 34), buscá-Lo para si próprio e também pelo Seu Reino. Quando Josias ouviu que Deus destruiria o povo por causa do pecado, orou e pediu a Ele que livrasse pelo menos a sua geração. Precisamos ter a presença de Deus para que possamos tomar a decisão certa diante da dificuldade, ter convicção em Deus de nossas atitudes e sermos direcionados por Ele para que nossas ações venham fazer a diferença.

Após mais um momento de louvores, o jovem Mateus da Cunha, da Área Tubarão/SC, ministrou uma breve palavra, baseado em Isaías 40:3, ressaltando a importância de aproveitarmos as oportunidades que nos são dadas para clamarmos a Deus, a fim de chamarmos a Sua atenção, sermos tocados e mudados por Ele. Este tempo não durará para sempre e precisamos estar firmes com Jesus para alcançarmos a vida eterna.

O terceiro estudo foi ministrado pela irmã Daliane Mazzorana, da Área Grande Florianópolis, que, tendo como base o texto de Isaías 40:31, levou a juventude à uma reflexão sobre a espera. No que, ou em quem, esperamos? Muitas vezes estamos focados nas coisas que queremos e esquecemos quem é Deus. Quando Deus pediu Isaque a Abraão, ele não negou pois sabia que, entregando seu filho ao Senhor, ele estaria bem guardado. Precisamos entregar a Deus nossos desejos e também aquilo que já conquistamos, para que estejam guardados no melhor lugar. Esperar é estar entrelaçado, dentro ou bem junto a Deus, deixando Ele trabalhar em nossas vidas e cumprir em nós o Seu querer.

Ainda durante a consagração, também teve a oportunidade de testemunhar o Ev. Claiton Alves, Encarregado da Área Araranguá/SC, que, utilizando o texto de Ageu 1:6, contou à juventude o testemunho de sua conversão.

O último estudo foi ministrado pelo Ev. Ademir Colombo, Supervisor de Jovens da região, que, tendo como base os textos de 2º Coríntios 6:3 e Gálatas 6:1, ministrou sobre ofensas e escândalos. A Bíblia diz que bem-aventurados seremos quando nos injuriarem, nos perseguirem e, mentindo, disserem coisas más contra nós. A ofensa pode bater em nossa porta. Precisamos, portanto, estar preparados para lidar com ela. Como podemos administrar uma ofensa vinda de alguém que está ao nosso lado? Através de uma ilustração, o Ev. Ademir Colombo exemplificou alguns tipos de ofensas relatadas na Bíblia: a calúnia, a traição, a rejeição e o desprezo. Cada vez que enfrentamos uma situação assim, temos a tendência a construir um muro: cada ofensa é uma pedra que usamos para sua edificação. À medida que o muro é erguido, nos afastamos, nos escondemos e achamos que estamos protegidos. Nós não queremos ser alvos de ofensas, mas Deus quer nos dar experiências através delas. A igreja é um só corpo: não podemos estar separados uns dos outros e não podemos ter muros ao nosso redor. Assim, quando somos caluniados e traídos, precisamos nos manter firmes no mesmo lugar. A oração do Pai Nosso nos ensina a pedir perdão a Deus conforme perdoamos àqueles que nos ofendem. Essa é uma das condições para sermos perdoados e, quando decidimos colocar isso em prática, começamos a derrubar as muralhas que construímos. Assim como Jesus, quando injuriado, devemos apresentar tudo Àquele que julga justamente. Se procedermos dessa forma, não edificaremos muros, mas, sim, pontes e elas nos unirão e nos levarão a ter comunhão uns com os outros. Precisamos entregar nossos corações e sentimentos a Deus, permitindo que Ele faça a obra e nos ajude a desconstruir os muros e a edificar pontes, pois um coração amargurado nos impedirá de entrar no Céu.

À noite, o culto esteve a cargo da juventude e foi direcionado à obra missionária. O coral regional teve a oportunidade de louvar ao Senhor. O convidado para ministrar a Palavra de Deus foi o Pb. Darci Ries, da Área Criciúma/SC, que, basendo-se em Mateus 28:18-20, relatou algumas das experiências que viveu enquanto esteve no campo missionário. Enfatizou a importância de entendermos o plano que Deus tem para as nossas vidas. Muitas vezes, precisamos “descer” , nos humilhar – para entender o que Deus quer de nós e compreender o valor de uma alma. Quando o senhor da parábola da grande ceia mandou convidar muitas pessoas, muitos dos convidados não puderam comparecer e apresentaram desculpas. Então o senhor mandou que seu servo fosse aos valados e chamasse aos necessitados para participarem da ceia. Assim Deus faz conosco. Ele nos manda ir em busca das almas que necessitam dEle e daqueles que estão ao nosso lado perecendo. Quando Ele nos manda ir, precisamos confiar que Ele estará conosco e nos direcionará em tudo o que tivermos que fazer.

Aleluia! Que Deus abençoe a toda Juventude Geração Eleita!

About The Author

Related posts