ONDE ESTÁ, Ó MORTE, A TUA VITÓRIA?

 “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos.” 1 Pedro 1:3

Moisés, crente em Jesus Cristo, aos irmãos e amigos leitores do portal Restauração: Graça e paz da parte do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo vos sejam multiplicadas!

Agradeço a Deus por este momento oportuno em que posso testemunhar um grande livramento, por meio de Seu filho Jesus. Sou eternamente grato a Deus, pois escolhido fui e vivo estou para deixar aqui, nestas minhas resumidas palavras, o que o Senhor fizera por mim, após afastar-me dEle durante minha adolescência.

Criado em um lar dividido, tendo de um lado um pai, ainda descrente e, uma mãe, profeta de Deus, resolvi, ainda que por um impulso ininteligível, me batizar aos dezessete anos de idade, porém, na época, imaturo e irresponsável. Fui batizado no antigo Distrito XXIII – posteriormente, Distrito Centro-Sul –, da Igreja Evangélica Assembleia de Deus. Entretanto, não permaneci no Caminho, afastando-me de Deus poucos meses após o batismo em águas. Após alguns anos, mudei-me para a cidade de Tubarão/SC. Lá, vivi uma vida de promiscuidade, vivendo conforme minha carne e seguindo minhas paixões, ainda que de forma contida, por ter havido restado algum temor de Deus em minha consciência.

Aconteceu que, num certo dia, passados alguns anos naquela condição espiritual miserável, comecei a sofrer dores abdominais, dores estas, que a cada dia ficavam paulatinamente intensas. Indagava a Deus, mesmo naquela condição espiritual, o que significava tudo aquilo, toda aquela dor, mas nunca pensava em arrependimento, pois para mim, aquela dor era passageira. Como estava enganado! Passados alguns meses, já não eram apenas dores abdominais, mas agora dores em todo o corpo, dores na alma. Comecei a sofrer terríveis perturbações, pensamentos de morte, profunda tristeza e um “grande aperto” no peito!

Procurei, naquela ocasião, recursos humanos. Fui a vários médicos, cada um com o seu diagnóstico. Cheguei a ser atendido por um psiquiatra, que estava de plantão numa emergência de um hospital de Tubarão; este me falou: “você está com síndrome do pânico”. Na ocasião não acreditei.

Inúmeras vezes busquei socorro em hospitais, tendo fortes crises de formigamento nos braços e no tórax, que se estendiam às pernas, pensando em todo o momento que a “minha hora” estava chegando. Pensamentos terríveis vinham em minha mente, me dizendo: “você vai morrer sem Jesus”, “você vai para o inferno”, “você não está pronto para morrer” e outros muitos sentimentos quem me deixavam desolado.

Em um domingo, estava assistindo televisão, quando de súbito, comecei a ter uma forte crise. Aquela crise era diferentemente terrível, estava certo que meu dia havia chegado e que não estava preparado para a entrar na eternidade. Busquei socorro e fui levado por um vizinho, de carro, a uma emergência de um hospital da cidade. Chegando lá, após a triagem, fui levado a uma sala e submetido ao exame de eletrocardiograma. Foi quando a crise se agravou e senti como que meu braço estivesse sendo arrancado ou como se a minha alma estivesse saindo do meu corpo. Algo inexplicável! Diante das enfermeiras comecei a clamar a Deus por socorro. Uma delas me perguntou se eu era evangélico; respondi afirmativamente… como as pessoas se “convertem” rapidamente em momentos de desespero! Mesmo afirmando sendo evangélico, eu não tinha certeza que estava indo para céu, pelo contrário, eu tinha certeza que estava indo para o abismo! Graças a Deus, após várias vezes, ter suplicado misericórdia, fui socorrido (Salmo 121). Alguns minutos passados, fui transferido à Sala de Observação, um pouco angustiado, porém mais tranquilo. Descobri que o sedativo não havia surtido seu devido efeito e tão pouco o soro que a enfermeira inserira na veia. Realmente, Deus me ouvira, o Senhor foi meu remédio eficaz, tendo misericórdia deste pobre pecador.

Na Sala de Observação, minha mãe, uma guerreira de Cristo, estava ao meu lado, em constante oração. Eu estava bem acompanhado. Após uma noite de sofrimento, minha mãe, movida pelo Espírito de Deus, fez-me a seguinte proposta: “volta para Jesus, faz um propósito com Ele, e Ele irá te curar”. Não pensei duas vezes, aceitei a proposta de coração! No mesmo momento o diabo me fez outra proposta dizendo em minha mente: “depois que você melhorar, pode voltar para o mundo, pois ainda é jovem. ” Para a glória de Deus e de Seu Filho, Jesus Cristo, eu rejeitei a proposta do diabo e nunca mais voltei para o mundo. Consequentemente, nunca mais precisei buscar socorro naquele ou em qualquer outro hospital com aquela crise. Fui completamente curado por Jesus Cristo!

Você, que leu este testemunho, tenha a certeza que os impossíveis dos homens são possíveis para Deus (Lucas 18:27) e que para Deus não haverá impossíveis em todas as suas promessas (Lucas 1:37). Sendo assim, se você crê no Filho Unigênito de Deus, Jesus Cristo, terá vida com abundância. O diabo, no mundo, vem somente para lhe roubar, matar e destruir, mas Jesus veio ao mundo, em carne, para que você tenha vida e a tenha em abundância. (João 10:10)

Deus vos abençoe!

Moisés Alves.

About The Author

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X