HÁ ESPERANÇA NO VALE DE BACA…

Marcelo e sua esposa, Solange, atravessaram o “vale de lágrimas” do câncer e saíram vitoriosos!
Marcelo e sua esposa, Solange, atravessaram o “vale de lágrimas” do câncer e saíram vitoriosos!

Paz do Senhor! Queremos relatar aos leitores do Portal Restauração o testemunho de uma grande vitória que nos foi concedida pela bondade divina.

Em agosto de 2003, eu e minha família tivemos um encontro real e verdadeiro com o Senhor Jesus. Eu era dependente químico e vivia uma vida desprezível para muitos familiares e amigos. Mas Ele me transformou!

Tudo o que Deus nos falou começou a se realizar muito rápido em nossas vidas, por Sua misericórdia, e logo, então, Deus nos chamou para sermos obreiros na sua Seara.

Porém, para isso, precisávamos passar por aquilo que podemos chamar de “processo da chamada”. Começou, então, para minha família, esse processo de Deus…

No ano de 2010, passamos a viver integralmente na Seara do Senhor e fomos para o Estado do Mato Grosso do Sul, mais precisamente para Bonito, uma cidade turística que fica a 300 km da capital do Estado.

Sem indagarmos a chamada do Senhor, embarcamos no dia 10 de fevereiro de 2010. Quando fazia aproximadamente quatro meses que estávamos na cidade, minha esposa, irmã Solange, foi tomar banho e percebeu que, em seu seio esquerdo, existia um carocinho do tamanho de um caroço de azeitona. Comentamos sobre o assunto e logo começamos a orar. Fomos até o posto de saúde do bairro, onde foram feitos alguns exames, sem que diagnosticassem algo maligno.

Ao mesmo tempo, Deus ia fazendo a obra na cidade crescer. Salvação, cura e batismo com Espírito Santo eram as evidências da presença de Deus em nossos cultos… Glória a Deus!

Como, no entanto, o caroço não parasse de crescer, o médico de Bonito decidiu encaminhar minha esposa para a capital do estado. Chegando lá, mais uma vez foram feitos diversos exames, sem que nada fosse diagnosticado. Oramos e conversamos com o Pr. Plauto Vanzin, supervisor da igreja na região, e chegamos à conclusão de que o melhor seria o retorno de minha esposa a Porto Alegre.

Assim, depois de oito meses de busca sem nenhum resultado, a Solange e nossa filha Kérica embarcaram no dia 15 de outubro de 2010 para a capital gaúcha. O caroço no seu seio estava tão grande, que era possível percebê-lo sob a roupa.

Desembarcando em Porto Alegre, ela logo procurou o Hospital Fêmina. Novos exames foram realizados, sendo um deles uma biópsia. Os resultados não indicavam nada maligno, apenas uma bolsa de água com secreções. Mas, para surpresa nossa e dos médicos, abaixo desta bolsa de água existia um tumor escondido.

A Bíblia fala no Vale de Baca: “Que, passando pelo ValedeBaca, faz dele uma fonte; a chuva também enche os tanques” (Salmos 84.6). Segundo estudiosos, era um vale tão árido, que ficou conhecido como vale de lágrimas. Mas era exatamente o trajeto para se chegar a Jerusalém, a cidade escolhida.

Era neste “vale” que estávamos por passar!

Somente após um segundo exame foi constatado o tumor maligno -câncer de mama -, medindo aproximadamente nove centímetros, em estágio III, considerado pela medicina quase incurável. Mas a Bíblia diz que “aqueles que confiam no Senhor são como montes de Sião que não se abalam, mas permanecem para sempre” (Sl 125.1).

Como o corte do exame não cicatrizou, foi marcada somente para o mês de janeiro de 2011 uma cirurgia para a retirada total do edema. A família da irmã Solange entrou em um momento de desespero, pois a situação era muito delicada e recém era início de dezembro de 2010.

Viajei de Bonito a Porto Alegre, após dois meses longe de minha esposa. Percebendo a grave situação, conversei com os médicos, pedindo que me liberassem os laudos e procedimentos já realizados no Hospital Fêmina, pensando em procurar recursos mais rápidos na rede de saúde particular. Porém, verificamos que a cirurgia para retirada do tumor e mais estadia no hospital somariam um valor muito alto, saindo totalmente de nossas condições financeiras.

Chegamos a pensar em vender nossa casa, mas, naquele momento, decidimos crer em Filipenses 4.19: “o meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus”.

Foi quando aconteceu o primeiro milagre. Estando ainda dentro do consultório, após ter atendido um telefonema, a médica olhou para mim e disse: “não sei como, mas acabou de se abrir uma porta: a Solange vai fazer a cirurgia na próxima semana”. Uma de suas pacientes havia desistido de uma data.

Assim, no dia 23 de dezembro ela pôde fazer acirurgia.

No dia 24, ela já ganhou alta e foi para casa dando glória a Deus. Parecia que o trajeto no vale das Lágrimas estava chegando ao fim, mas ainda tinha o segundo estágio do vale.

Depois de dois meses, iniciaram-se as seções de quimioterapia. Escovando os seus cabelos, minha esposa percebia que os maços de fios ficavam em suas mãos. Parecia que o Senhor havia se esquecido de nós; parecia, então, que estávamos sós em meio ao vale, mas a Bíblia diz: “Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti” (Isaías 49.15).

Certo dia, numa consulta com o oncologista, senti uma autoridade muito grande da parte de Deus. Fomos para a consulta em oração e jejum, eu e a irmã Solange. Eu já entrei diferente no consultório. O vale, muitas vezes, nos deixa cabisbaixos e tristes, mas, dessa vez, foi diferente: entrei de cabeça erguida, apertei forte a mão do médico, até sem um pouco de ética, mas era algo de Deus na minha vida. Ele começou a ver no seu computador os resultados de exames depois das cirurgias, um deles de alta evolução, chamado cintilografia nuclear, onde se tem uma visão de todas as células e parte óssea interna e externa.

Ele observou os exames por uns dois minutos, parou e perguntou: “Dona Solange, a senhora está bem?” Ela nem abriu a boca para responder e eu já tomei a frente: “Está tudo bem, doutor”. Ele voltou aos exames, olhou e olhou… Confesso que, naquele momento, quase que eu me esqueço da longaminidade. Eu queria ouvir, pois tinha convicção de que o vale estava prestes a receber um manancial de água! Então, o doutor parou e disse: “Dona Solange, a senhora é uma mulher de muita sorte, pois, para nós, uma pessoa ter um tumor de 2 a 3 cm já é muito preocupante. Eu não sei o que aconteceu, mas a senhora tinha um tumor de 9 cm, no estágio III, e os exames estão me dizendo que a senhora não tem em seu corpo nenhum vestigio de células malignas. Quero dizer, pela segunda e terceira vez: a senhora é uma mulher de muita sorte, pois está curada!”

Eu dei uns glória a Deus, olhei para ela e perguntei: “dá para dar um glória a Deus? Aleluia!”

Diariamente, a irmã Solange ia até a Santa Casa para fazer as seções de rádio e quimioterapia. Foi quando Deus falou com a nossa liderança que deveríamos voltar de Bonito e ficar próximo a ela e aos filhos. Diante desta situação, retornamos para Porto Alegre no dia 31 de julho de 2011. A irmã Solange teria somente mais duas seções de quimioterapia – depois de quase 8 meses de muito sofrimento, por causa dos efeitos da medicação, chegava ao fim esta parte do tratamento.

Continuamos trabalhando para o Senhor. A irmã Solange realizava exames revisionais de três em três meses e, como você já leu, era só milagre! Trabalhamos na área Charqueadas e com o Pr. Sérgio Miguel Cortez nos présidios e novas experiências tivemos com o Senhor. Deus nos agraciou de uma forma muito tremenda nesta Área.

Deus falava, através de seus profetas, que este vale estava chegando ao fim e que o Senhor nos levaria mais uma vez para uma terra longíqua para pregar o evangelho, curar os enfermos e pôr em liberdade os cativos, através do nome de Jesus Cristo.

Em Julho de 2012, minha esposa passou novamente por todos os exames e, para glória de Jesus Cristo, foi mais uma vez constatada a cura!

Deus continuava falando sobre Sua chamada em nossa vida e, então, em uma consagração de encarregados de áreas e integrados recebemos a notícia de que estaríamos retornando para o Estado do Mato Grosso do Sul, pois sentíamos, em orações e jejuns, e ouvindo a voz de Deus, que nosso tempo naquela localidade não havia acabado, mas só interrompido por causa do tratamento da irmã Solange em Porto Alegre.

Aprendi que o vale, por um período de tempo, em algumas situações, pode até interromper as promessas, mas não as anula e, por isso, devemos “reter firmes as confissões da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu”. (Hebreus 10.23).

Houve momentos em que a irmã Solange, em lágrimas, dizia ‘’eu não vou conseguir atravessar este vale seco’’. Mas é interessante que, depois do Vale de Baca, vem Jerusalém, local onde as promessas se cumprem.

Assim, no dia 07 de novembro de 2012, foi nossa posse novamente na Sede de Área de Bonito/MS. Retornamos do vale com a nossa fé uma pouco mais edificada em Cristo!

Caro leitor do Jornal Restauração, no vale nossas forças humanas são sugadas e nos encontramos em uma grande batalha entre a fé e a razão: a razão diz para você desistir, retroceder, parar, dá vontade de fugir, mas a fé te leva a crer, lutar, batalhar, orar, jejuar e louvar a Deus em meio a lágrimas, buscando forças no Senhor Jesus Cristo. O salmista escreveu “Bem aventurado o homem cuja força está em ti, em cujo coração estão os caminhos aplanados”, aí entra o verso 6, começando da seguinte maneira: “o qual, passando pelo Vale de Baca, faz dele uma fonte…” (Sl 84.5,6). Este “o qual” se refere ao homem cuja força está no Senhor.

Encerramos este testemunho louvando ao nome de Jesus Cristo de Nazaré, pois somente Ele é digno de toda honra, glória e louvor…

A irmã Solange está curada, retornamos ao campo de batalha e temos a plena convicção em nosso espírito que o General de guerra está em nossa frente.

Se você está passando pelo Vale de Baca, ou ainda vai passar pelo mesmo (pois, lembre-se, para chegar em Jerusalém, lugar das conquistas e vitórias da parte do Senhor, o trajeto passa pelo Vale de Baca), fique firme em Cristo, pois Ele é água viva em meio ao vale e, por isso, há esperança no Vale de Baca!

Marcelo F. de Oliveira – Bonito/MS

About The Author

Equipe de comunicação da Igreja Pentecostal Assembleia de Deus - Ministério Restauração.

Related posts

X