A ÚLTIMA PALAVRA É DE DEUS

Em uma campanha de milagres, Cristiane foi completamente curada de uma enfermidade que lhe obrigaria a extrair o útero!
Em uma campanha de milagres, Cristiane foi completamente curada de uma enfermidade que lhe obrigaria a extrair o útero!

Meu nome é Cristiane Silva da Silva Hahn, tenho 37 anos e sou casada há 11 anos com o Pb. Sandro Hahn. Temos uma filha de sete anos, a nossa Sara. Nasci em lar cristão e, desde tenra idade, iniciei no ministério de louvor, sendo que meus pais e irmãos são músicos e cantores na casa do Senhor. Aderi ao Ministério Restauração há aproximadamente 7 anos, logo que esta igreja chegou à cidade de Torres/RS. Há 5 anos, sou regente do coral da União Feminina.

Há três anos e meio, percebi que algo estava errado em meu corpo devido a dores que sentia. Procurei um Posto de Saúde no município de Dom Pedro de Alcântara, onde moro, a fim de realizar exames ginecológicos de rotina. Durante o procedimento, porém, passei mal, a ponto de a médica ter que interromper o exame, pois tive hemorragia e senti uma dor tão forte, que até minha pressão arterial elevou-se.

A médica marcou nova data para a realização do exame, que, então, foi realizado. O resultado concluiu que eu estava com ferida no colo do útero e muita inflamação. Começou o tratamento, fui submetida a vários outros exames ginecológicos, uma experiência muito ruim. Passou-se um ano e o meu problema não estava resolvido.

Fui, então, encaminhada para o Hospital Conceição de Porto Alegre. Todos os meses eu tinha que ir até lá, mas o meu Senhor via tudo, só Ele sabia o final.

Num culto do Ministério Restauração em Torres, fui chamada para louvar ao Senhor. Começava ali o trabalhar de Deus na minha vida. Enquanto eu louvava, o Senhor agiu por meio da oração de um presbítero usado nas mãos do Senhor. Quando fiz novos exames nada mais foi constatado. Fiquei muito feliz!

Passado um ano, porém, comecei a ter sangramento. Sem entender o que estava acontecendo, fui novamente ao posto. Os médicos observaram meu prontuário e ficaram um pouco confusos. As dores estavam três vezes mais fortes.

Aprouve a Deus trabalhar assim na minha vida e na de meu esposo. Com três meses de tratamento, a hemorragia cessou, porém as dores continuaram. Mesmo assim, não deixei de trabalhar para o meu Deus. Sabia que ele é o Médico dos médicos e iria me curar. Cada vez que era feito o apelo chamando os enfermos, lá estava eu atrás da minha cura. Meu esposo orava pelos enfermos e, como já disse, não deixamos de fazer a obra do Senhor.

A minha saúde estava muito comprometida. Começaram a sair feridas em algumas partes do meu corpo, na região genital, além de ínguas embaixo dos braços e virilha. Foi constatado que eu estava com cisto, mioma e inflamação. A íngua em baixo do braço esquerdo tinha o tamanho de um ovo e incomodava muito. A cada dia, eu estava mais fraca e debilitada.

O médico, Dr. José Luiz, conhecido ginecologista em Torres, disse que teria que retirar meu útero, pois, segundo ele, o cisto só tinha a crescer e, por causa do mioma, eu teria dores e mais dores a cada dia. Já havia cauterizado feridas duas vezes e não havia solução. Ocorreram também distúrbios hormonais que ocasionaram alergias nos olhos, ouvidos, garganta, pernas, abdômen. A cada momento, as alergias estavam em uma parte, parecia que caminhavam pelo meu corpo.

Fui, então, encaminhada para um cirurgião na cidade de Torres, Dr. Fábio Amoretti, e a cirurgia para a retirada do útero foi marcada para o dia 20 de março de 2013. Como o Senhor havia falado comigo que a última palavras seria dEle, descansei meu coração.

Nos dias 14, 15, 16 e 17 de março, realizou-se em Torres um trabalho em tenda, intitulado Tenda dos Milagres. Uma semana antes, Deus falou comigo através do irmão que veio a Torres trazer a Tenda. Na oportunidade, ele participou de um culto em minha congregação, Arroio dos Mengues, e profetizou, dizendo que eu seria curada naquela semana. Para minha surpresa, a minha saúde piorou ainda mais.

Eu estava muito desanimada. Minha filha Sara me dizia: “não perde a tua fé, mãe. Tu vai ser curada!”. Creio que Deus a usou naquela hora para me animar.

No primeiro dia do trabalho na tenda, fui ao culto com muita dificuldade, pois nosso meio de transporte é uma moto e eu estava muito debilitada, visivelmente abatida. Porém, o meu sofrimento estava chegando ao fim. Na agenda de Deus, aquele era o dia da minha cura! O Pr. Plauto Vanzin ministrou a palavra e disse que muitas pessoas seriam anestesiadas, pois Deus ia curar naquela noite.

No momento da oração final, fui à frente e o Pr. Plauto orou por mim. Caí e fiquei desacordada por 40 minutos. Quando voltei à consciência, me senti toda anestesiada. A primeira coisa que fiz foi verificar a íngua no braço esquerdo, que muito doía e era enorme: ela havia desaparecido e a dor, sumido! Glória a Deus: eu estava curada!

Então, chegou o dia do encontro com o cirurgião. Ele começou a olhar os exames e fazer as anotações. Eu perguntei se ele acreditava em milagres, pois soube que este médico é crente. Ele disse que sim. Então, contei a ele o que acontecera. Seus olhos encheram-se de lágrimas e resolveu encaminhar-me para novos exames. Quando retornei, ele me disse que nada mais havia sido constatado: eu realmente havia sido curada! Essas foram as palavras do médico: “Dona Cristiane, a senhora se escapou da faca. Se tivesse vindo aqui antes, devido ao seu estado, eu teria te operado”.

Lembrei-me, depois de tudo o que se passou, que minha cunhada, irmã Valéria, contou-me, antes mesmo de eu ficar doente, que Deus deu-lhe uma visão em que ela viu eu, meu marido, minha filha e um menino de uns dois anos. Nosso sonho é ter mais um filho e o médico me disse que, agora, eu posso ter quantos filhos eu quiser. Deus é fiel!

Cumpriu-se a profecia do Senhor: A ÚLTIMA PALAVRA É DE DEUS.

Agradeço ao meu Deus, à minha família, ao meu esposo Sandro e à minha filha Sara.

Cristiane Silva da Silva Hahn – Torres/RS

About The Author

Equipe de comunicação da Igreja Pentecostal Assembleia de Deus - Ministério Restauração.

Related posts

X