SANTOS OU IMUNDOS?

Certa vez, enquanto Moody pregava, um homem levantou-se na assistência, acendeu um charuto e deu uma baforada. Moody falou:

Por favor, cavalheiro, apague seu charuto.

Só apago este charuto, se você me provar pela Bíblia que eu estou errado – retrucou o homem.

Então Moody retrucou:

Desculpe-me. Realmente, eu estou errado. A Bíblia lhe apóia, cavalheiro, porque ela diz que aquele que é imundo deve sujar-se mais ainda. Pode continuar com o seu charuto.

UMA NOIVA PURA

A Bíblia mostra o apóstolo Paulo como um homem zeloso: “Porque zelo por vós com zelo de Deus; visto que vos tenho preparado para vos apresentar como virgem pura a um só esposo, que é Cristo” (II Co 11.2). Vemos Paulo se esforçando com o propósito de apresentar aquela igreja a Cristo. Ele amou de tal forma a igreja de Corinto que ele mesmo diz que não recebeu dinheiro nenhum deles, mas despojou outras igrejas, recebendo ofertas delas, especificamente da Macedônia, para em nada ser pesado para com os coríntios.

Ele mostra que todo o seu sentimento em relação à igreja de Corinto era exclusivamente esse propósito de apresentar a igreja como uma virgem pura sem mácula para o noivo Jesus Cristo.

FALSOS PROFETAS

 Do outro lado, no oposto ao seu propósito, ele dizia que havia os falsos profetas: “Mas o que faço e farei é para cortar ocasião àqueles que a buscam com o intuito de serem considerados iguais a nós, naquilo que se gloriam. Porque tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos, transformando-se em apóstolos de Cristo. E não é de admirar; porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus próprios ministros se transformem em ministros de justiça; e o fim deles será conforme suas obras” (II Co 11.12-15).

São obreiros fraudulentos que se transformam em apóstolos de Cristo, com uma aparência de apostolado: “Pois as credenciais do apostolado foram apresentadas no meio de vós, com toda a persistência, por sinais, prodígios e poderes miraculosos” (II Co 12.12).

Essas credenciais foram apresentadas também por esses falsos apóstolos. O Espírito Santo adverte-nos através de Paulo que não é de se admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz. Ele também nos adverte que há ministros que se apresentam como ministros de justiça, como apóstolos e com credenciais de apóstolos (sinais, prodígios etc.), no entanto são ministros de Satanás. Veja! Não ministros conforme a sua carne ou a sua mente, mas a Bíblia é clara: são ministros de Satanás.

Ministros de Satanás com credenciais de apóstolos, não só de papel, mas também de sinais!

A Bíblia mostra algumas características desses falsos apóstolos. A principal delas é que as suas obras não são dignas de um homem de Deus. Portanto, mais uma vez a Bíblia adverte que nós não devemos olhar e julgar alguém pela sua aparência, por ele ser como uma árvore frondosa. Mas Jesus ensinou que nós conhecemos a árvore pelos seus frutos. Assim o homem se conhece pelas suas obras. Não é pelos sinais que ele aparenta, nem por sua empáfia ou eloquência, mas é por aquilo que ele mostra através das suas obras e da sua postura.

O VERDADEIRO SERVO DE DEUS

As obras que caracterizam um verdadeiro homem de Deus, em primeiro lugar, são obras que evidenciam a sua comunhão com Deus. São homens que têm uma vida de oração e de intimidade com o Pai. Em segundo lugar, são homens apegados à Palavra de Deus, que não se apartam da simplicidade e da pureza devidas a Cristo.

Alguém pode se levantar como servo ou serva de Deus, mas a sua vida é uma vida de ostentação. Ele tem como sinal do seu ministério o fato de ter um carro importado ou de ter obtido muito dinheiro desta ou daquela forma ou de ter um helicóptero pousando no teto de sua igreja. Com certeza, há algo de errado.

ARMADILHAS DO INIMIGO

Estamos vivendo em uma época do evangelho de ostentação. Igrejas que se consideram ricas como a igreja de Laodicéia, que dizia estar rica e abastada sem ter falta de coisa alguma. Mas Jesus disse: “Não sabes que és pobre, miserável, cego e nu”.

Essas são as credenciais de um servo de Deus: a pureza e a simplicidade devidas a Cristo. Por isso a Bíblia ensina a simplicidade e condena a vaidade e a ostentação. Por isso também ensina a pureza moral e sexual. Hoje, essas coisas não são tratadas com o devido cuidado. O mundo está dizendo que a virgindade é algo ultrapassado, mas a Bíblia continua dizendo que Deus lançará no fogo os adúlteros e impuros. A Palavra continua dizendo que bem-aventurado é o leito sem mácula.

A igreja tem que valorizar a pureza dos nossos jovens. Talvez o mundo diga que eles são “caretas”, porque mantêm a castidade. Deixe que o mundo os critique, mas firme-se na Palavra de Deus, porque há promessa para o leito sem mácula e para um namoro puro na presença de Deus.

Diante do ataque dos falsos apóstolos, Paulo diz: “Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também sejam corrompidas as vossas mentes, e se apartem da simplicidade e pureza devidas a Cristo” (II Co 11.3).

Temos que defender a pureza da igreja. A igreja é uma virgem que tem que ser apresentada ao Senhor Jesus Cristo. Infelizmente há muitos lares em que a impureza já está entronizada através da televisão. Lá está toda a família bebendo toda a sorte de imoralidade. As programações de televisão tentam impingir nas mentes humanas que a impureza sexual é algo normal e que ser santo é algo ultrapassado.

Outra armadilha de Satanás é a vaidade e a exaltação. São características típicas dos falsos apóstolos. No versículo 20, Paulo exorta aos coríntios, porque toleravam quem se exaltava. As pessoas simples são admiradas pelas simples. Mas, quem tem um princípio de exaltação admira o exaltado, porque o seu princípio de exaltação o faz projetar os seus sonhos na vida daquele exaltado.

A igreja de Corinto tolerava os exaltados, porque havia um princípio de exaltação na mente das pessoas. Quando aparece algum vaidoso muito saliente, logo tem um grupo o seguindo, porque são pessoas que têm o mesmo desejo.

Paulo exorta-os, estranhando como eles, que eram sensatos, recebiam os exaltados no seu meio (vers. 19). Muitas vezes, não só recebem, mas também procuram se espelhar copiando as coisas erradas.

Outro ataque do inimigo é para fazer as pessoas estarem sempre descontentes com a aparência que Deus lhe deu. Por que isso? Por que as vaidades? A Bíblia diz que a alegria no coração aformoseia o rosto. Aceite-se como Deus fez você e seja simples. Se você não se aceita a si mesmo, peça a Deus que Ele vai mudar a sua vida.

Por que gastar além de suas posses? Por que ceder à tentação de ostentar diante dos outros? Há pessoas que não conseguem pagar as contas porque não são simples e querem viver além das suas posses. Querem usar roupas de marcas famosas, comer comidas caras, comprar bens novos, porque a vizinha ou o parente comprou. Novamente Deus nos chama para uma vida de simplicidade.

Paulo também estranhava que eles aceitavam quem os devorava e os esbofeteava (vers. 20). Parece que tem gente que gosta de apanhar. Quanto mais mau-caráter e devorador de dinheiro for o líder, mais gostam. Se o crente é avarento e ganancioso, o obreiro ganancioso o atrai também com suas promessas de fortuna em troca de ofertas. Ele não oferta porque ama Deus e a Sua obra, mas o negócio dele é ganhar mais. Por isso Paulo estranhava que eles, que eram sensatos, iam atrás desses vigaristas.

Diz a Bíblia que esses falsos apóstolos não têm o testemunho nas suas vidas e de suas famílias. Deus não aceita isso. Ele quer que vivamos aquilo que pregamos e que sejamos íntegros.

PUROS E SANTOS PARA O SENHOR

É normal que o mundo se corrompa. A Bíblia diz que “quem é imundo, torne-se mais imundo ainda, mas, aquele que é santo, santifique-se mais ainda”.

Se você não tiver santificação na sua vida, eu quero lhe dizer que você é um imundo e que pode sujar-se mais ainda, mas, se você é santo, a Bíblia lhe ordena para santificar-se mais ainda.

Temos que ser simples, porque somos servos do Deus vivo. A sua formosura não é no adorno externo, mas no espírito manso e tranqüilo que é de grande valor diante de Deus.

O movimento pentecostal nasceu e cresceu na simplicidade. Deus quer continuar derramando Seu fogo em igrejas que sejam simples, sem ostentação, em que todos – pobres e ricos – possam sentir-se bem um ao lado do outro.

Vamos pedir a Deus pureza, simplicidade e santidade.

About The Author

Pr. Humberto Schimitt Vieira

Presidente da Igreja Pentecostal Assembleia de Deus Ministério Restauração, no Brasil, e do “Restoration Ministries”, nos Estados Unidos da América. Bacharel em Teologia, é conferencista, editor, professor de Missiologia e autor de diversos livros

Related posts

X