REAÇÃO HUMANA OU DIREÇÃO OU DIREÇÃO DO ESPÍRITO SANTO

“Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus.” (Rm 8.14)

Muitas vezes, em nosso dia-a-dia, agimos em função de coisas que nos cercam. Somos impulsionados por algo que nos força a uma ação. Por exemplo, geralmente tomamos água somente quando e porque sentimos sede, o que provoca a ingestão de água em quantidade inferior aos dois litros diários recomendados pelos médicos. Ignoramos as orientações de especialistas, que nos recomendam fazer seis refeições diárias, e comemos apenas quando temos fome. Os cristãos, em sua maioria, oram e jejuam de forma mais intensa apenas quando se deparam com uma grande dificuldade. Ou seja, nossas ações são reações em função de outras ações, externas ou, como nos dois primeiros exemplos, internas. Esperamos uma ação para, só então, agirmos. No entanto, quando nascemos de novo, e recebemos o Espírito Santo, não precisamos mais agir dessa maneira, pois passamos a ter a opção de vivermos guiados pelo Espírito Santo de Deus.

Veja, na passagem seguinte, o que aconteceu com Jesus: “Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome; E, chegando-se a ele o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães. Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus. Então o diabo o transportou à cidade santa, e colocou-o sobre o pináculo do templo, E disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te de aqui abaixo; porque está escrito: Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito, E tomar-te-ão nas mãos, Para que nunca tropeces em alguma pedra. Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus. Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles. E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás. Então o diabo o deixou; e, eis que chegaram os anjos, e o serviam.” Mt 4.1-11.

Jesus foi conduzido pelo Espírito Santo ao deserto. Depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, Ele teve fome. Satanás logo propôs algo para Jesus. Transformar pedras em pães não seria pecado. Comer depois de jejuar 40 dias também não seria pecado. Entretanto, Jesus não era mais guiado por reações; Ele era guiado pelo Espírito de Deus.

É fácil perceber que, naquele momento, Jesus teria caído na armação do inimigo caso tivesse simplesmente dado uma resposta natural às duas ações, uma interna e outra externa, que lhe ocorreram: respectivamente a fome, e o desafio de Satanás (“Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães”). Porém, a resposta de Jesus prova que Ele já não vivia em função de reações a estímulos internos ou externos:“Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus”. A pressão de Satanás e a pressão de sua própria natureza, que desejava alimentar-se, não foram capazes de fazê-lo perder a direção de Deus.

Na segunda tentação, Jesus foi transportado para a Cidade Santa e colocado sobre o pináculo do Templo. Satanás, aproveitando a resposta anterior de Jesus, usou a própria Palavra de Deus: “Se és Filho de Deus, atira-te abaixo, porque está escrito: Aos seus anjos ordenará a teu respeito; que te guardem; e: Eles te susterão nas suas mãos, para não tropeçares nalguma pedra”. Dessa vez, houve apenas uma ação externa. E, mais uma vez, Jesus não agiu em função da “pregação” de Satanás, mas conforme a orientação do Espírito Santo. Ele respondeu imediatamente: “Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus”.

Com isso, Ele adquiriu autoridade. Antes o diabo estava na ofensiva, atacando, e Jesus, na defensiva. Agora, inverteram-se os papéis, e Jesus ordenou: “Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás”. E, no restante dos anos do ministério de Jesus aqui na terra, o diabo foi constantemente atacado porque Ele vivia única e exclusivamente debaixo da direção do Espírito Santo: “Como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com virtude; o qual andou fazendo bem, e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele.”At. 10.38.

Normalmente, estamos na defensiva. Satanás nos ataca e nós nos defendemos. Assim, vivemos sempre preocupados com o que o diabo pode fazer, como ele pode nos perturbar, como ele pode nos acusar, que armadilha ele pode nos preparar. Realmente, Satanás é astuto, e a Bíblia afirma que ele“anda ao nosso derredor, rugindo como leão, e buscando a quem possa tragar” (1 Pe 5.8). Mas a vontade de Deus é que a Sua igreja saia da defensiva e passe a atacar o inimigo. Deus quer que assumamos uma postura de ataque. Precisamos parar de esperar o diabo nos atacar para simplesmente reagirmos às suas investidas. É tempo de uma grande ofensiva contra Satanás. 

Não podemos olhar para as circunstâncias

Veja o que está escrito em Isaías 54.1-6: “Canta alegremente, ó estéril, que não deste à luz; rompe em cântico, e exclama com alegria, tu que não tiveste dores de parto; porque mais são os filhos da mulher solitária, do que os filhos da casada, diz o SENHOR. Amplia o lugar da tua tenda, e estendam-se as cortinas das tuas habitações; não o impeças; alonga as tuas cordas, e fixa bem as tuas estacas. Porque transbordarás para a direita e para a esquerda; e a tua descendência possuirá os gentios e fará que sejam habitadas as cidades assoladas. Não temas, porque não serás envergonhada; e não te envergonhes, porque não serás humilhada; antes te esquecerás da vergonha da tua mocidade, e não te lembrarás mais do opróbrio da tua viuvez. Porque o teu Criador é o teu marido; o SENHOR dos Exércitos é o seu nome; e o Santo de Israel é o teu Redentor; que é chamado o Deus de toda a terra. Porque o SENHOR te chamou como a mulher desamparada e triste de espírito; como a mulher da mocidade, que fora desprezada, diz o teu Deus.”

A esterilidade era uma maldição naquela época. Por intermédio do profeta Isaías, Deus falou com Seu povo, comparando-o a uma viúva estéril: “Canta alegremente…” O Senhor estava dizendo “não te queixes, chega de lamúria”. Qual era o motivo do canto? “Porque transbordarás para a esquerda e para a direita”. Mas como uma mulher solitária aumentaria sua casa? Ora, para Deus não há impossíveis. Ele fez de uma virgem a mãe do Salvador do mundo! A única coisa a fazer era não olhar para as circunstâncias: “não o impeças”. Olhar para a situação com os olhos naturais impediria a bênção, pois uma ação conforme com as circunstâncias levaria o povo a diminuir a casa, o que era exatamente o contrário da vontade de Deus: “transbordarás para a direita e para a esquerda”.

Hoje, não é diferente. Quando reagimos conforme a pressão que está sobre nós, impedimos a bênção de Deus. A ação do diabo, ou das pessoas que estão ao nosso redor, não pode determinar a nossa ação. Quando as circunstâncias, as pessoas, ou Satanás determinam o que nós vamos fazer, estamos agindo debaixo de uma reação, e não debaixo de uma direção. E a Bíblia diz que os filhos de Deus devem ser dirigidos pelo Espírito de Deus (Rm 8.14).

Para quem tem Deus, não precisa ter figueira para ter pasta de figo, porque Deus é Deus de milagres!

O profeta Habacuque disse: “Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação. O SENHOR Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas” Hc 3.17-19.

Naquela época, a mesa do povo judeu era composta primordialmente de cinco elementos: a pasta de figo, como sobremesa; a bebida do dia-a-dia era a mistura de uma parte do líquido extraído do fruto da vide para no mínimo quatro e no máximo vinte partes de água: o vinho; o azeite de oliva; o trigo tostado ou o pão, seu derivado; e a carne, normalmente bovina ou ovina. Pela lógica humana, se não houvesse flor na figueira, não haveria figos e muito menos pasta de figo; se não houvesse fruto na vide significava que não haveria uva e, conseqüentemente, não haveria vinho; se a oliveira não desse azeitonas, não haveria azeite; se não houvesse trigo no campo, não haveria pão, e se não houvesse gado nos currais e as ovelhas fossem arrebatadas do rebanho não haveria carne. Porém, o profeta estava dizendo que, ainda que tudo isso acontecesse, ele não estava baseado nas circunstâncias, ele não estava debaixo de reações. Pelo contrário, ele seguiria adiante por uma direção: “Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação. O SENHOR Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas”.

A pessoa que não conta com o sobrenatural de Deus só tem pasta de figo se tiver figueira florida e com frutos. Porém, para quem tem Deus, não precisa haver figueira para ter pasta de figo, porque Deus é Deus de milagres! O rei Davi saiu do palácio e foi para o deserto como fugitivo. Em determinado momento, ele ficou com fome. Então, ele pediu comida a um homem chamado Nabal, que lha negou. Porém, lá na casa de Nabal, Deus tocou em sua esposa: “Então Abigail se apressou, e tomou duzentos pães, e dois odres de vinho, e cinco ovelhas guisadas, e cinco medidas de trigo tostado, e cem cachos de passas, e duzentas pastas de figos passados, e os pôs sobre jumentos.” (1 Sm 25.18). A bênção foi completa, não faltou nem a sobremesa! Se realmente vivemos na dependência de Deus, ainda que não haja figos na figueira, Ele vai usar uma Abigail para nos levar pasta de figo no meio do deserto.

Para quem anda com Jesus, não há necessidade de ter uva para ter vinho. Um dia, Ele estava em uma festa e faltou vinho. Não tinha uva nem parreira, só havia água. Sabe o que aconteceu?“Disse-lhes Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima. E disse-lhes: Tirai agora, e levai ao mestre-sala. E levaram. E, logo que o mestre-sala provou a água feita vinho (não sabendo de onde viera, se bem que o sabiam os serventes que tinham tirado a água), chamou o mestre-sala ao esposo. E disse-lhe: Todo o homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho” (Jo 2.1-10).

Jesus estava naquela festa. Se você O aceitou como Senhor de sua vida, Ele também está com você. Para suprir a sua necessidade, não precisa ter parreira. Jesus mandou simplesmente colocarem água nos odres até enchê-los totalmente. A Bíblia nos dá a entender que, quando Ele disse para levarem a bebida até o mestre-sala, aquele líquido ainda se parecia com água. Aqui entendemos a importância da obediência. Foi no meio do caminho que aquela água transformou-se em vinho! Pare de andar atormentado com incredulidade no coração. “No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento” (1 Jo 4.18). Encha a talha de água e deixe que Deus fará o resto.

Vejamos agora o exemplo da viúva cujos filhos estavam prestes a ser escravizados para pagar as dívidas do seu falecido esposo (2 Re 4.1-7). Ela foi até o profeta e contou seu problema. A única coisa que ela tinha era um vaso com azeite. O homem de Deus profetizou que aquilo era o suficiente, pois sua casa seria transformada em uma fábrica de azeite. Ela poderia ter argumentado: “Mas, pastor, eu não tenho nem um pé de oliveira, não tenho as azeitonas, também não tenho lagar, não tenho nada…” Para Deus não tem problema porque Ele faz azeite mesmo sem azeitona. Aquilo que temos e entregamos a Ele é o suficiente para o milagre de Deus. No final da história, o Senhor transformou a casa da viúva em uma fábrica de azeite e todas as suas necessidades foram supridas.

É por isto que Habacuque declarou que não importava o problema, ele continuaria se alegrando no Senhor: Deus não precisa de coisa alguma para realizar um milagre. Ele não precisa de vaca para nos dar picanha e nem de trigo para nos dar pão. Um dia Deus falou para Elias fugir porque queriam matá-lo. Em meio a uma seca terrível, Deus fez com que corvos trouxessem pão e carne para ele de manhã e de tarde. “E os corvos lhe traziam pão e carne pela manhã; como também pão e carne à noite; e bebia do ribeiro” (1 Reis 17.6). A Bíblia fala de corvos no plural, dando a entender que era um bando de corvos. Imagina se Elias fosse carnal: diria que aquele bando de corvos teria vindo para comer seu cadáver, já que, no meio de deserto, o fim do profeta seria, certamente, a morte. Porém, o séqüito de corvos era, na verdade, os garçons da primeira churrascaria que adotou o sistema de rodízio de carnes, vulgarmente conhecido no Rio Grande do Sul como “espeto corrido”!

Você vai ter pão, azeite, carne, vinho e pasta de figo. Com Jesus não vai faltar nada. Mas não aceite andar acuado, chegou o momento de você partir para a ofensiva.

Há outros cristãos que estão desanimados diante das investidas de Satanás que lhes atormenta com acusações. Diante dessa ação maligna, esses crentes se encolhem e admitem que são fracassados, reagindo passivamente às palavras do acusador. Tampouco reaja tentando provar que você é bom ou tem justiça própria, que merece isso ou aquilo. Não caia nessa armadilha. Aja na direção de Deus. Veja o que diz a palavra de Deus. Creia no poder do sangue de Jesus, arrependa-se de suas iniqüidades, converta-se de seu mau caminho e diga para o diabo: “Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito” (Rm 8.1 grifo nosso).

Não ande, pois, movido por reações humanas, provocadas pelas suas emoções ou pela sua mente natural, mas entenda a direção de Deus e aja conforme a orientação do Espírito Santo.

About The Author

Pr. Humberto Schimitt Vieira

Presidente da Igreja Pentecostal Assembleia de Deus Ministério Restauração, no Brasil, e do “Restoration Ministries”, nos Estados Unidos da América. Bacharel em Teologia, é conferencista, editor, professor de Missiologia e autor de diversos livros

Related posts

X