O PERIGO DOS ÍDOLOS NO CORAÇÃO
Photo Credit To Unsplash

O PERIGO DOS ÍDOLOS NO CORAÇÃO

“Pois o SENHOR, por causa do seu grande nome não desamparará o seu povo; porque aprouve ao SENHOR fazer-vos o seu povo… Tão somente temei ao SENHOR, e servi-o fielmente com todo o vosso coração; porque vede quão grandiosas coisas vos fez.” 1 Samuel 12.22,24

Uma das mais alarmantes e intrigantes passagens bíblicas está em Ezequiel 14. De acordo com esse texto, “qualquer homem da casa de Israel que levantar os seus ídolos dentro do seu coração e tem tal tropeço para a sua iniquidade, e vier ao profeta, eu, o Senhor, vindo ele, lhe responderei segundo a multidão dos seus ídolos; …se o profeta for enganado e falar alguma coisa, fui eu, o Senhor, que enganei esse profeta” (v. 4 e 9).

Por que Deus faria tal coisa? Ele mesmo explica: “Para que eu possa apanhar a casa de Israel no seu próprio coração, porquanto todos se apartaram de mim para seguir os seus ídolos” (v. 5).

A situação vivida por Israel naquela época é a mesma que a igreja vive hoje, nos momentos que precedem a vinda de Jesus para arrebatar os santos. Não se vê ídolos nos templos. Pelo contrário, em alguns lugares até são quebradas publicamente imagens de esculturas. Porém, os ídolos estão no coração.

A Bíblia adverte-nos a não amar o mundo (1 João 2.15), e ainda diz que o amigo do mundo “constitui-se inimigo de Deus” (Tiago 4.4). Vemos, portanto, que é impossível alguém gostar do mundo e de Deus ao mesmo tempo. Se você ama o mundo é porque esse amor substituiu o lugar de Deus, passando a ser um ídolo.

Esse é o ídolo que ocupou o coração da igreja visível de hoje.

Infelizmente, a maioria dos que se dizem evangélicos ama o mundo. Seus hábitos, usos e costumes assim o demonstram. O desejo de se mostrarem “por dentro” do mundo leva-os a adotarem as mesmas práticas mundanas sob uma maquiagem pseudocristã.

Enganam-se a si mesmos. Esquecem que Jesus advertiu que “se vós fosseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; como, todavia, não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi, por isso, o mundo vos odeia” (João 15.19). Igreja e mundo são como água e azeite: não se misturam. Se uma igreja se mistura com o mundo é porque deixou de ser a igreja de Jesus.

Por isso, o Deus que não muda repete a dose do tempo de Ezequiel. Em 2 Tessalonicenses 2.11, o Senhor adverte que nos últimos dias enviaria o mesmo espírito de engano sobre os “profetas e apóstolos” que hoje se proliferam, para que profetizassem e operassem sinais a fim de que os que amam o mundo dessem crédito a uma pregação mentirosa, que incentiva uma vida de acordo com a cobiça que está nos seus corações (2 Timóteo 4.3,4). Assim como naqueles tempos idos, Deus os apanha em seus próprios corações.

Não permita que o ídolo do amor ao mundo esteja no teu coração. Todo esse sistema que nos rodeia jaz no maligno (1 João 5.19). Se amarmos o mundo, não haverá lugar para amarmos a Deus. O amor a Deus é exclusivo: “amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento” (Mateus 22.37).

About The Author

Pr. Humberto Schimitt Vieira

Presidente da Igreja Pentecostal Assembleia de Deus Ministério Restauração, no Brasil, e do “Restoration Ministries”, nos Estados Unidos da América. Bacharel em Teologia, é conferencista, editor, professor de Missiologia e autor de diversos livros

Related posts

X