CRISTIANISMO OU HUMANISMO CRISTÃO?
Photo Credit To Foto: Unsplash

CRISTIANISMO OU HUMANISMO CRISTÃO?

“Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1.3

Ontem, vimos que o número do anticristo é 666, pois 6 é o número do homem e o pensamento anticristão se manifesta pela exaltação do homem como Deus. Assim, 666 seria uma trindade humana. É o humanismo como religião.

Porém, por trás dessa exaltação humana está a ação do diabo. Apocalipse 13.4 diz que o dragão (diabo) dá o seu poder à besta (governo humano).

Satanás não quer que o homem adore a Deus. Ora, ele sabe que somente uma minoria deixaria de adorar a Deus para adorá-lo. Porém a maioria deixa de adorar o Criador para adorar o próprio ser humano (Rm 1.25), tornando-se os homens, por isso, aborrecidos de Deus (Rm 1.30).

A Bíblia mostra que o pensamento do anticristo já atua sobre a terra. Dentre suas vertentes, há o humanismo cristão. Com base na adulteração da Bíblia, pregadores exaltam o homem à condição de Senhor, e colocam Deus na condição de servo. Nesses arraiais, são comuns as expressões “ponha Deus na parede”, “determine que Deus faça isso ou aquilo”, “você quer, você pode”, e outras frases de endeusamento do ser humano.

Essas igrejas fazem parte do contexto de apostasia predito pela palavra de Deus. É o espírito do anticristo entronizando o homem como deus. Nesse quadro, até a mensagem bíblica de condenação ao pecado torna-se mais light. A profecia bíblica diz que os pastores mais populares do nosso tempo seriam os que pregam “segundo as próprias cobiças” do povo (2 Timóteo 4.3). É exatamente isso o que estamos vendo: pastores pregando o que o povo quer ouvir e o povo buscando pastores que preguem o que gostariam de ouvir.

Não pregam o que o povo PRECISA ouvir para alcançar a salvação, e tais pessoas, por sua vez, acomodam-se a tal situação pois buscam a igreja apenas como uma força de autoajuda para alcançarem seus próprios objetivos e satisfazerem seus caprichos, e não para alcançarem a salvação eterna. Isso é humanismo cristão. Isso é engano. Esse é o espírito do anticristo. Isso torna essas pessoas perigosas, pois aplicarão nas suas vidas o princípio que todos, e até Deus, têm que se curvar aos seus propósitos.

A proposta de Jesus é diferente. Ele ensina que os nossos desejos são enganosos (Jeremias 17.9) e que, para alcançarmos a salvação e o plano de Deus para as nossas vidas, temos que renunciar a nossa vontade e aceitar a vontade de Deus. Não podemos ser “deusinhos”, mas pessoas que entendam que há o limite do que é bom para o próximo, que precisa ser respeitado, pois eu devo amá-lo como a mim mesmo.

Quando aceitamos a proposta de Jesus, deixamos de lutar contra tudo e todos. Entramos em uma nova dimensão de vida, com paz e tranquilidade. Sabemos que REALMENTE nossas vidas estão nas mãos de Deus e que somente o melhor irá nos acontecer.

Aceitar essa proposta é o melhor que podemos fazer em nossas vidas. É o meu convite para ti.

About The Author

Pr. Humberto Schimitt Vieira

Presidente da Igreja Pentecostal Assembleia de Deus Ministério Restauração, no Brasil, e do “Restoration Ministries”, nos Estados Unidos da América. Bacharel em Teologia, é conferencista, editor, professor de Missiologia e autor de diversos livros

Related posts

X