APRENDA UMA ORAÇÃO PODEROSA VIII
APRENDA UMA ORAÇÃO PODEROSA VIII

APRENDA UMA ORAÇÃO PODEROSA VIII

“A bênção do Senhor enriquece, e com ela, ele não traz desgosto.” (Provérbios 10.22)

Estamos aprendendo como fazer uma oração poderosa com o modelo que Jesus ensinou: o “Pai nosso”. Ontem, vimos o que representa orar “faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu” e, também, que pedir a vontade de Deus significa abrir mão da vontade  própria que, geralmente, se opõe  à  vontade divina.

Por que a nossa vontade se opõe à vontade de Deus? Afinal, tanto nós como Deus não queremos coisas boas e agradáveis?

A diferença é o critério para avaliação do que é bom e agradável. O nosso critério para eleger o que é bom é a satisfação do desejo. É bom o que é desejável.

A Bíblia ensina que Deus, por sua vez, tem como critério a perfeição. É bom o que é perfeito.

O que é perfeito? É o que produz efeitos proveitosos tanto hoje como amanhã.

Satisfazer os nossos desejos hoje pode nos trazer problemas amanhã. Mas quando alcançamos o que vem de Deus, temos o que será bom tanto hoje quanto amanhã, ainda que, às vezes, não nos pareça tão desejável.

Por isso, vale a pena orar, de coração, “faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu” e, depois, aceitá-la quando se cumprir em nossas vidas.

About The Author

Pr. Humberto Schimitt Vieira

Presidente da Igreja Pentecostal Assembleia de Deus Ministério Restauração, no Brasil, e do “Restoration Ministries”, nos Estados Unidos da América. Bacharel em Teologia, é conferencista, editor, professor de Missiologia e autor de diversos livros

Related posts

X