A PROTEÇÃO QUE MATA
Photo Credit To Unsplash

A PROTEÇÃO QUE MATA

“Porque, se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte; mas, se, pelo Espírito, mortificardes os feitos do corpo, certamente, vivereis.” Romanos 8.13

Imagine que você está com apendicite. O médico lhe diz que vai operar imediatamente. A seguir, ele manda você deitar na mesa cirúrgica, pega o bisturi e se aproxima.

Você deixaria ele lhe cortar? Claro que não. Mesmo que soubesse que a doença iria lhe matar, o seu instinto de proteção não permitiria a ação do médico e, consequentemente, você morreria por uma infecção generalizada. Paradoxalmente, o seu instinto de proteção lhe mataria. Ou seja, ainda que a razão lhe diga que precisa ser operado, a proteção contra a dor do corte irá superar a razão.

Para resolver isso, criou-se a anestesia. Ela anula as resistências do paciente e deixa-o completamente entregue ao cirurgião que, então, poderá salvar aquela vida.

Assim como a dor protege o corpo, de igual forma as emoções são o elemento de proteção natural da espécie humana. O medo nos faz evitar situações de perigo, a ira prepara o corpo para o combate, provocando a injeção de adrenalina no sangue, o amor faz os pais protegerem a prole, etc. O problema é que, a partir da queda do homem no jardim do Éden, as emoções passaram de auxiliares a chefes. Como auxiliares, são ótimas. Como chefes, destroem.

Deus nos criou seres espirituais, cujo espírito deveria controlar todo o ser. Porém, assim como a razão não controla a dor, assim o nosso espírito deixou de controlar as emoções.

O ser humano desceu a um nível próximo ao dos outros animais. Por isso, a Bíblia diz que a sabedoria humana é animal (Tg 3.15).

Contudo, assim como podemos anestesiar a dor, para que a razão prevaleça e permita a cirurgia do corpo, a Bíblia diz que podemos mortificar nossa natureza humana, permitindo que Deus assuma o controle e tire de nosso ser, de nossa alma, aquilo que poderá nos destruir.

O anestésico poderoso que mortifica a nossa natureza dominada pelas emoções e instinto é o Espírito Santo. Se você não aceitar o comando do Espírito, mas optar pela “proteção” que tuas emoções e instintos te dão, essa “proteção” te destruirá e te conduzirá para a morte eterna. Mas, se pelo Espírito, mortificares os feitos do corpo, certamente viverás.

About The Author

Pr. Humberto Schimitt Vieira

Presidente da Igreja Pentecostal Assembleia de Deus Ministério Restauração, no Brasil, e do “Restoration Ministries”, nos Estados Unidos da América. Bacharel em Teologia, é conferencista, editor, professor de Missiologia e autor de diversos livros

Related posts

1 Comment

  1. Luiz Dos Santos

    Essas mensagens do ombro amigo tem me ajudado muito. Essas mensagens sempre vem no momento que a gente está precisando. que Deus continue usando o pastor com essas mensagens vinda do trono da graça. Deus lhe abençoe o sr e sua família.

Comments are closed.

X