15 MINUTOS

15 MINUTOS

“Aquele que perseverar até o fim, esse será salvo.” Mateus 24.13

Era sexta-feira. No alto do Monte das Oliveiras, quinhentos seguidores de Jesus se aglomeravam, atendendo à convocação do Mestre (1 Co 15.6).

Mais uma vez, o Cristo ressuscitado aparece aos discípulos. O assunto era o futuro. “Quando Israel será restaurado?”. Ele responde: “não vos compete saber essas coisas. Uma coisa vos interessa: ficai em Jerusalém e recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém, como na Judéia, Samaria e até os confins da terra” (Lc 24.49; At 1.7,8).

A seguir, Jesus começa a subir e uma nuvem o oculta. Perplexa, a multidão ainda olhava para cima quando dois anjos desceram. Eles informam: “assim como o vistes subir, assim ele irá voltar”.

De repente, tudo desaparece. Cristo sumira. Os anjos também. Apenas se ouvia o canto dos pássaros e o murmúrio do vento acariciando as folhas das oliveiras. Tudo o que eles viam era a nuvem que ocultara Cristo. Tudo o que eles tinham era uma promessa.

Apenas 15 minutos de caminhada os separava de Jerusalém, o lugar que Jesus havia marcado para a chegada daquele que o substituiria na condução dos discípulos, o Espírito Santo (At 1.12).

Contudo, dos quinhentos seguidores que receberam a promessa, apenas cento e vinte chegaram ao lugar da bênção (At 1.15).

Quinze minutos de caminhada sob o efeito da nuvem que ocultara Cristo foram suficientes para desanimar mais do que 75% dos crentes da igreja de Jesus.

Porém, aqueles duzentos e oitenta crentes que desistiram foram substituídos por três mil, dez dias depois, quando os cento e vinte que creram na promessa foram cheios do Espírito Santo e anunciaram, por meio de Pedro, a mensagem da ressurreição.

Algumas vezes, nuvens impedem que vejamos a Cristo: lutas, crises, perseguições, etc. Mas ele está lá, atrás da nuvem. Ele não desapareceu. Somos nós que não o vemos. Infelizmente, esses poucos minutos de solidão fazem com que muitos desanimem. Mas para aqueles que crêem na promessa, que não desanimam, há a garantia da vitória.

E as perdas? Ah, as perdas serão restituídas logo ali. Os duzentos e oitenta serão substituídos por três mil.

About The Author

Pr. Humberto Schimitt Vieira

Presidente da Igreja Pentecostal Assembleia de Deus Ministério Restauração, no Brasil, e do “Restoration Ministries”, nos Estados Unidos da América. Bacharel em Teologia, é conferencista, editor, professor de Missiologia e autor de diversos livros

Related posts

X